sábado, 30 de julho de 2016

Sargento fuzileiro naval é assassinado a facadas na baixada fluminese no Rio

 

LUTO NO CFN, SG-CARLOS ASSASSINADO A FACADAS EM NOVA IGUAÇU, ATE ONDE MEU DEUS !!!


Meu nobre companheiro, estivemos juntos em duas oportunidades que DEUS nos deu, lugares maravilhoso a primeira na construção do heliporto na ilha da Marambaia e a segunda um paraíso chamado ilha de trindade na construção da rampa, e com certeza amigo nos encontraremos de novo neste paraíso que estais o da morada eterna.
DEUS lhe abençoe
Minhas condolências aos familiares.


quinta-feira, 28 de julho de 2016

Grupamento de Natal envia fuzileiros navais para apoiar Jogos Olímpicos no Rio

 
Militares vão permanecer no Rio de Janeiro por dois meses
O Grupamento de Fuzileiros Navais de Natal (GptFNNa) realizou, no dia 16 de julho, o embarque de 74 militares que prestarão apoio aos Jogos Olímpicos Rio 2016, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), onde permanecerão por um período de dois meses. O transporte dos militares contou com o apoio da Força Aérea Brasileira.
Por ocasião do embarque, o Chefe do Estado-Maior do Comando do 3º Distrito Naval, Capitão de Mar e Guerra Josean Alves Pinheiro, acompanhado do Comandante do Grupamento de Fuzileiros Navais de Natal, Capitão de Fragata (FN) Jorge Luiz Fernandes Tomaz, dirigiu-se à tropa proferindo palavras de incentivo e apoio.

BtlOpRib ministra instruções para o curso de Ações Táticas

 
Instruções ministradas por militares do BtlOpRib

O Batalhão de Operações Ribeirinhas (BtlOpRib) ministrou instruções de motor de popa, condução de embarcação, inspeção naval básica e abordagem fluvial para os alunos do X Curso de Ações Táticas Especiais (X CATE), no dia 18 de julho.
O curso é pré-requisito para os policiais militares ingressarem na Companhia de Operações Especiais e teve início, no dia 19 de junho, com um efetivo de 40 policiais.
Durante o curso, os alunos participaram de diversas atividades como: operações na selva, segurança de autoridade e combate ao terrorismo. As instruções ministradas pelos militares do BtlOpRib demonstram a interoperabilidade entre Marinha do Brasil e a Polícia Militar do Amazonas.

Oficial da Reserva da Marinha conduz a tocha olímpica

 


CC (RM1-T) Albuquerque conduz tocha olímpica
O Capitão de Corveta (RM1-T) Sérgio Antônio Albuquerque da Silva conduziu a tocha olímpica na cidade de Palhoça (SC), no dia 10 de julho.
Sua seleção para conduzir a tocha foi realizada por um dos patrocinadores da Olimpíada, pelo fato de sua história como atleta da Marinha servir de inspiração aos jovens na prática de esportes.
O comandante Albuquerque, oriundo da Turma Barão de Ladário/1980 (Quadro Complementar de Intendência), está na reserva remunerada desde 1999. Atualmente é veterano e tesoureiro da Associação de Veteranos do Corpo de Fuzileiros Navais de Florianópolis e 1º Diretor-Secretário da Sociedade Amigos da Marinha de Santa Catarina.

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Forca nacional vão ganhar 16 mil por 30 dias e fuzileiros navais 2,7 mil por 3 meses

 

Vergonha; Cada militar da força nacional irá receber R$ 16.000,00 por 30 dias de Serviços nas Olimpíadas, enquanto isso um Soldado Fuzileiro Naval, irá receber R$ 2.750,00 por 70 dias e servicos nas mesmas olimpíadas e os Heróis Policiais Militares do Estado do RJ que trabalharão 24h por 24h e não reberam o tal do "Bolsa olimpiadas prometido aindo no governo sergio cabral, nossos homens do sangue azul serão heróis anônimos em uma cidade sitiado sediando um dos eventos mais importante do mundo e sendo ameaçada por terroristas declarados de países de 1 mundo como França e EUA.

domingo, 24 de julho de 2016

Fuzileiros Navais iniciam patrulhas por zonas turisticas e vias expressas


RIO -A 36 dias da abertura dos Jogos Olímpicos, a Marinha anunciou nesta quinta-feira que estará presente nas ruas, reforçando o patrulhamento da orla, de São Conrado ao Caju, juntamente com a Força Nacional e as polícias Militar, Civil e Federal. A mudança na atuação das Forças Armadas, que durante a Copa do Mundo foi discreta, leva em conta o cenário internacional, com a possibilidade de uma ação terrorista durante o evento. Cerca de três mil fuzileiros navais poderão ser vistos a partir do dia 24 deste mês nas principais avenidas e túneis das zonas Sul e Portuária. Esse contingente usará 170 veículos de apoio. Além disso, 11 blindados e dois carros anfíbios vão ficar à disposição da tropa na Escola Naval (ao lado do Aeroporto Santos Dumont) e no Forte do Leme.


A Marinha também atuará no mar, com pelo menos 1.500 militares. Eles patrulharão toda a costa do Rio, incluindo a Baía da Guanabara, onde serão ativadas zonas de exclusão durante as competições de vela. Estarão ainda no espelho d’água da Lagoa Rodrigo de Freitas, onde acontecerão as disputas de remo e canoagem. No total, serão usadas 26 embarcações como fragatas e corvetas, além de 40 lanchas.





Por fim, a força atuará no ar, com oito aeronaves, que darão apoio ao pessoal em terra e no mar.


A presença ostensiva das Forças Armadas nas ruas repete a estratégia adotada nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, quando militares ingleses deixaram os quartéis para reforçar o patrulhamento na cidade.


O esquema da Marinha foi anunciado ontem de manhã, durante a apresentação de equipamentos de combate e dos militares que integrarão o Grupo Tarefa Terrestre. Eles ficarão subordinados ao coordenador de Defesa Setorial Copacabana, o vice-almirante Leonardo Puntel, comandante do I Distrito Naval. Segundo ele, a presença da força no mar já poderá ser percebida a partir do dia 15 deste mês.


Em entrevista no Comando da Divisão Anfíbia de Fuzileiros Navais, na Ilha do Governador, o comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, vice-almirante Alexandre José Barreto de Mattos, lembrou que os militares já atuaram em ações de “enfrentamento ao terrorismo e agirão na defesa contra eventuais ataques nucleares, biológicos, químicos e radiológicos”.


— Fazemos anualmente adestramento, para que as equipes fiquem atentas e preparadas para qualquer tarefa prevista na legislação e que afete as Forças Armadas. Esse fato que ocorreu recentemente (o atentado) obviamente faz parte das nossas considerações a respeito desse tipo de problema — enfatizou o vice-almirante Barreto.


Segundo o vice-almirante Leonardo Puntel, o Brasil tem capacidade para combater o terrorismo.


— Essa ameaça do terrorismo vem sendo trabalhada há muito tempo. Já foi considerada em outros grandes eventos — disse. — É uma atividade de adestramento, de planejamento e de inteligência, principalmente, que desenvolvemos há muito tempo. Estamos preparados.


As tropas de fuzileiros navais foram transferidas ontem para o controle do I Distrito Naval, responsável por todo o patrulhamento da orla durante os Jogos.


— A Marinha tem a responsabilidade de ser a força de contingência onde ocorrerão jogos na Lagoa Rodrigo de Freitas, na Praia de Copacabana, na Praia do Flamengo e na Marina da Glória. Nas vias expressas também. Nos túneis e nas principais avenidas, vocês vão ver os fuzileiros navais a partir do dia 24 de julho. Próximo à arena da Praia de Copacabana, teremos tropas no Forte do Leme — explicou o comandante do I Distrito Naval.


Segundo Puntel, os militares se prepararam bastante para atuar durante a Olimpíada do Rio:


— Nós tivemos, nos últimos anos, os Jogos Pan-Americanos, os Jogos Mundiais Militares, a vinda do Papa ao Brasil e a Jornada Mundial da Juventude. Isso tudo permitiu uma preparação real, que envolveu a Marinha, o Exército e a Aeronáutica, trabalhando em conjunto com a Polícia Federal, a Polícia Militar, a Polícia Civil e a Guarda Municipal. Todos esses órgãos de segurança pública estão muito bem integrados com as Forças Armadas.




CONCURSO ABERTO COM 44 VAGAS PARA FUZILEIROS NAVAIS

 


A Marinha abriu concurso para 44 vagas no ingresso dos quadros complementares de oficiais (CP-QC-CA e QC-FN) em 2016. Os candidatos devem ter menos de 29 anos de idade no primeiro dia do mês de janeiro de 2017, ter concluído o curso superior relativo à profissão a que concorre. Do total das oportunidades, 20% são reservadas para negros.
São 12 vagas para o quadro complementar de oficiais da armada (QC-CA) nas áreas de eletrônica – ciências náuticas (área de náutica), eletrônica – engenharia da computação, engenharia de controle e automação, engenharia de telecomunicações, engenharia elétrica e engenharia eletrônica, máquinas – ciências náuticas (área de máquinas), engenharia aeronáutica, engenharia ambiental e sanitária, engenharia civil, engenharia de bioprocessos, engenharia cartográfica e de agrimensura, engenharia de controle e automação, engenharia de fortificação e construção, engenharia de materiais, engenharia de minas, engenharia de petróleo, engenharia de produção, engenharia elétrica, engenharia mecânica, engenharia mecânica de veículos militares, engenharia metalúrgica, engenharia naval, engenharia nuclear e engenharia química, sistemas de armas – ciências náuticas (área náutica), engenharia de computação, engenharia de controle e automação, engenharia elétrica, engenharia eletrônica, engenharia mecânica de armamentos e engenharia de telecomunicações.
São 32 vagas para o quadro complementar de oficiais fuzileiros navais (QC-FN) nas áreas de eletrônicas – engenharia da computação, engenharia de controle e automação, engenharia elétrica, engenharia eletrônica e engenharia de telecomunicações, máquinas – engenharia aeronáutica, engenharia ambiental e sanitária, engenharia de bioprocessos, engenharia cartográfica e de agrimensura, engenharia civil, engenharia de controle e automação, engenharia de fortificação e construção, engenharia de materiais, engenharia de minas, engenharia de petróleo, engenharia de produção, engenharia elétrica, engenharia mecânica, engenharia de mecânica de veículos militares, engenharia metalúrgica, engenharia naval, engenharia nuclear e engenharia química, sistemas de armas – engenharia da computação, engenharia de controle e automação, engenharia elétrica, engenharia eletrônica, engenharia mecânica de armamentos e engenharia de telecomunicações, e educação física.

As inscrições devem ser feitas até o dia 29 de julho pelos sites www.ensino.mar.mil.br ewww.ingressonamarinha.mar.mil.br. A taxa é de R$ 70. Os candidatos também podem se inscrever nas organizações militares da Marinha.
O candidato aprovado e classificado na Seleção Inicial fará o Curso de Formação de Oficiais (CFO), realizado no Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW), no Rio de Janeiro. O curso terá a duração de, aproximadamente, 36 semanas.
O concurso terá as seguintes etapas: seleção inicial, que compreende prova escrita de conhecimentos profissionais, redação, inspeção de saúde, teste de aptidão física e verificação de dados biográficos (preliminar), e curso de formação de oficiais composto por período de adaptação, verificação de documentos, verificação de dados (final), avaliação psicológica e curso de formação.
A data e o horário das provas ainda serão definidos. As provas serão aplicadas nas cidades do Rio de Janeiro, Vila Velha (ES), Salvador, Natal, Olinda (PE), Fortaleza, Belém, São Luís, Rio Grande (RS), Porto Alegre, Florianópolis, Ladário (MS), Brasília, São Paulo, Manaus e Cuiabá.

sábado, 14 de maio de 2016

Marinha abre concurso público com 111 vagas na área de saúde

 
  • Para médicos há 94 vagas em todo o país - Foto: Divulgação l Marinha do Brasil
    Para médicos há 94 vagas em todo o país
A Marinha do Brasil abre dois concursos públicos com 111 vagas de ensino superior, distribuídas pelo quadro de médicos (100) e corpo de saúde (11). As chances são para ambos os sexos e podem concorrer os candidatos com menos de 36 anos no dia 1º de janeiro de 2017. Os rendimentos iniciais são de R$ 8.800 após o Curso de Formação de Oficiais.
Para médicos há 94 oportunidades de âmbito nacional nas mais diversas especialidades e ainda há outras seis vagas regionais para o 2º Distrito Naval, com sede em Salvador; 5º DN, com sede na cidade de Rio Grande/RS e ainda no 6º DN, com sede no município de Ladário/MS.
No Corpo de Saúde, as 11 vagas são para enfermagem (4), farmácia (3), fonoaudiologia (2) e nutrição (2).
As inscrições serão aceitas entre os dias 12 de maio e 13 de junho para o corpo de saúde e de 23 de maio a 30 de junho para o quadro de médicos no site www.ingressonamarinha.mar.mil.br. Quem preferir poderá fazer a inscrição presencialmente em uma das organizações militares da Marinha, nos dias úteis, das 8h30 às 16h.
O concurso será feito por meio de prova objetiva com 50 questões de conhecimentos profissionais, além de uma redação. Os aprovados dentro de cinco vezes o número de vagas serão convocados para inspeção de saúde e  teste de aptidão física. Os considerados aptos passarão ainda por prova de títulos, verificação de documentos e avaliação psicológica.
O candidato aprovado e classificado fará o Curso de Formação de Oficiais (CFO), realizado no Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW), na cidade do Rio de Janeiro, com duração de 39 semanas.

terça-feira, 3 de maio de 2016

Marinha abre 95 vagas de nível superior

 

Vagas são de engenheiros, arquitetos, capelães e oficiais intendentes.
O salário chega a cerca de R$ 9 mil.

Do G1, em São Paulo
A Marinha divulgou três editais de concurso público para cargos de nível superior. São 64 vagas para engenheiros e arquitetos, 6 para capelães navais e 25 para oficiais intendentes.
Marinha
Inscrições
De 14 de abril a 18 de maio para engenheiros e intendentes
De 18 de abril a 19 de maio para capelães
Vagas
95
Salário
Cerca de R$ 9 mil
Taxa de inscrição
não informada
Prova
não informada
Engenheiros
No edital para o ingresso no Corpo de Engenheiros da Marinha (CP-CEM) em 2016, são 3 vagas para arquitetura e urbanismo, 2 para engenharia cartográfica, 5 para engenharia civil, 2 para engenharia de materiais, 4 para engenharia de produção, 5 para engenharia de sistemas de computação, 2 para engenharia de telecomunicações, 9 para engenharia elétrica, 6 para engenharia eletrônica, 12 para engenharia mecânica, 2 para engenharia mecatrônica, 7 para engenharia naval, 3 para engenharia nuclear e 2 para engenharia química.
O candidato deve ter nível superior na área a que concorre e menos de 36 anos de idade.
As inscrições devem ser feitas no período de 14 de abril a 18 de maio nos endereços www.ensino.mar.mil.br ou www.ingressonamarinha.mar.mil.br. A taxa de inscrição não foi informada.
O concurso terá prova escrita objetiva e discursiva de conhecimentos profissionais, redação, tradução de texto em inglês, inspeção de saúde, teste de aptidão física, verificação de documentos, avaliação psicológica e curso de formação de oficiais. A data da prova escrita ainda não foi divulgada.
As cidades para realização das provas e eventos complementares são Rio de Janeiro,  Vila Velha (ES), Salvador, Natal, Olinda (PE), Fortaleza, Belém, São Luís, Rio Grande (RS), Porto Alegre, Florianópolis, Ladário (MS), Cuiabá, Brasília, São Paulo e Manaus.
Os classificados passarão por um Curso de Formação de Oficiais (CFO), com duração de 39 semanas, no Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW), localizado na cidade do Rio de Janeiro. Durante o curso, os alunos receberão vencimentos mensais, alimentação, alojamento, auxílio-fardamento e assistência médico-odontológica.

Após aprovação no Curso de Formação de Oficiais, que começa em março e termina no final de 2017, os militares serão nomeados oficiais da Marinha do Brasil no posto de primeiro-tenente e passarão a receber remuneração de cerca de R$ 9 mil, além de diversos benefícios, tais como alimentação, alojamento, auxílio-fardamento e assistência médico-odontológica.

Capelães
O edital oferece 6 vagas para capelães navais do Corpo Auxiliar (CP-CAPNAV), sendo 4 vagas para sacerdote da Igreja Católica Apostólica Romana (1 vaga destinada aos negros), 1 vaga para pastor da Igreja Assembleia de Deus e 1 vaga para pastor da Igreja Batista.
Os candidatos devem ser do sexo masculino, ter mais de 30 e menos de 41 anos de idade e possuir, pelo menos, 3 anos no exercício de atividades pastorais, como sacerdote ou pastor, e curso de formação teológica regular de nível universitário, reconhecido pela autoridade eclesiástica da religião.
As inscrições devem ser feitas de 18 de abril a 19 de maio nos endereços www.ensino.mar.mil.br ou www.ingressonamarinha.mar.mil.br. A taxa de inscrição não foi informada.

O concurso terá prova escrita de conhecimentos profissionais e redação, inspeção de saúde, teste de aptidão física e avaliação psicológica. A data da prova escrita ainda não foi divulgada.
As cidades para realização das provas e eventos complementares são Rio de Janeiro,  Vila Velha (ES), Salvador, Natal, Olinda (PE), Fortaleza, Belém, São Luís, Rio Grande (RS), Porto Alegre, Florianópolis, Ladário (MS), Cuiabá, Brasília, São Paulo e Manaus.
O início do curso de formação de oficiais (CFO) está previsto para 27 de março de 2017 e será realizado no Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW), no Rio de Janeiro. A duração será de aproximadamente 39 semanas.
Após aprovação no Curso de Formação de Oficiais, no final de 2017, os militares serão nomeados Oficiais da Marinha do Brasil no posto de primeiro-tenente e passarão a receber remuneração de cerca de R$ 9 mil além de diversos benefícios, tais como alimentação, alojamento, auxílio-fardamento e assistência médico-odontológica.

Intendentes
Outro edital oferece 25 vagas para ingresso nos quadros complementares de oficiais intendentes da Marinha (CP-QC-IM) em 2016, sendo 5 destinadas aos candidatos negros.

O curso será no Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW), no Rio de Janeiro.
Os candidatos devem ter menos de 29 anos de idade no primeiro dia do mês de janeiro de 2017.

Após aprovação no curso de formação, os militares serão nomeados no posto de segundo-tenente e terão remuneração de cerca de R$ 8 mil, além de outros benefícios como alimentação, alojamento, auxílio-fardamento e assistência médico-odontológica, social e religiosa.

As inscrições devem ser feitas de 14 de abril a 18 de maio pelos sites www.ensino.mar.mil.br e www.ingressonamarinha.mar.mil.br. A taxa de inscrição não foi informada.

Os candidatos serão avaliados por meio de prova escrita de conhecimentos profissionais e a redação. A data e horário ainda serão divulgados.

As cidades para realização das provas e eventos complementares são Rio de Janeiro,  Vila Velha (ES), Salvador, Natal, Olinda (PE), Fortaleza, Belém, São Luís, Rio Grande (RS), Porto Alegre, Florianópolis, Ladário (MS), Cuiabá, Brasília, São Paulo e Manaus.
Em 6 de março de 2017 haverá a concentração dos candidatos titulares, no CIAW, para o início do período de adaptação, verificação de documentos, avaliação psicológica e preenchimento do questionário biográfico simplificado (QBS) – fase final da VDB.

O período de adaptação será de 6 a 26 de março de 2017. O início do curso está previsto para 27 de março de 2017.

Marinha realiza teste com míssil e afunda corveta no litoral do ES e RJ

 
Mariana CarvalhoDo G1 ES
Um vídeo divulgado pela Marinha do Brasil mostra o momento em que uma corveta desativada é afundada por mísseis durante um exercício militar. Os testes fizeram parte da Operação MISSILEX 2016, que aconteceu entre os dias 11 e 20 de abril, no litoral do Espírito Santo e Rio de Janeiro.
O vídeo mostra o momento em que um helicóptero lança o míssil e atinge a embarcação desativada. As imagens ainda mostram a corveta afundando, depois que é atingida por um segundo míssil, disparado por um navio.
Durante os testes, mísseis são disparados e afudam uma ex-corveta (Foto: Divulgação/ Marinha do Brasil)Durante os testes, mísseis são disparados e
afudam uma ex-corveta
(Foto: Divulgação/ Marinha do Brasil)
O exercício mostrado no vídeo foi realizado no dia 12 de abril. De acordo com a Marinha do Brasil, durante este teste, foram feitos testes com duas aeronaves do 1º Esquadrão de Helicópteros Antissubmarino e com a Fragatas “União”.
Durante a Operação, sob coordenação do Comando da 1ª Divisão da Esquadra, também foram feitos testes de lançamento de bombas e mísseis e com outras duas embarcações que participavam da operação, “Constituição” e “Rademaker”.
Visitação
Os capixabas puderam ver de perto parte das embarcações que fizeram parte Operação MISSILEX 2016. O navio de desembarque de carros de combate “Almirante Saboia” e as fragatas “União”, “Constituição” e “Rademaker”, estiveram atracados no Porto de Vitória para visitações gratuitas no dia 16 de abril.

Marinha abre concurso para 36 vagas na Escola Naval

 


Durante os testes, mísseis são disparados e afudam uma ex-corveta (Foto: Divulgação/ Marinha do Brasil)Os requisitos exigidos para a inscrição não foram informados no extrato do edital divulgado no DOU.No site do Diário Oficial da União é possível ver o edital. Acesse aqui.

A Marinha divulgou edital de concurso público para admissão na Escola Naval. São 36 vagas, sendo 24 para o sexo masculino e 12 para o sexo feminino, para o Corpo de Intendentes. Do total das oportunidades, 7 são reservadas para candidatos negros.
As inscrições devem ser feitas de 11 de abril a 20 de maio pelos sites www.ingressonamarinha.mar.mil.br ouwww.ensino.mar.mil.br. A taxa é de R$ 20. Também é possível se inscrever nas organizações responsáveis pela execução local (OREL) listadas no edital.
Os candidatos serão avaliados por meio de provas objetivas de matemática, física, português e inglês, além de redação.
A data das provas e da redação ainda será divulgada. Os exames serão aplicados nas cidades de Santa Maria (RS), Curitiba e Cuiabá.
Também haverá inspeção de saúde, teste de aptidão física, verificação de dados biográficos, verificação de documentos e avaliação psicológica.
Após as provas escritas, haverá inspeção de saúde, no período de 03 de outubro a 1º de novembro; teste de aptidão física, de 13 de outubro a 5 de novembro. A partir de 9 de dezembro será divulgado o resultado final do concurso público. Em 08 de janeiro de 2017 será a concentração na escola naval dos candidatos titulares para o início do período de adaptação, avaliação psicológica e verificação de documentos - fase final. O período de adaptação será de 09 a 31 de janeiro de 2017. O curso começa em 1º de fevereiro de 2017.

Navio-veleiro da Marinha está aberto para visitação em São Francisco do Sul

 
Navio-veleiro da Marinha está aberto para visitação em São Francisco do Sul Maykon Lammerhirt/Agencia RBS
Barco está no Porto de São Francisco do SulFoto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBS
Hassan Farias
Porto de São Francisco do Sul recebe a visita ilustre do navio-veleiro Cisne Branco, da Marinha do Brasil. O visitante poderá conhecer toda a embarcação nesta terça-feira, quando ela estará aberta para visitas gratuitas, das 14 às 18 horas. Os interessados podem chegar na portaria do porto e solicitar a entrada.

Leia as últimas notícias sobre Joinville e região no AN.com.br

O Cisne Branco foi construído em Amsterdã, na Holanda, em 1999. Ele foi incorporado à Marinha no ano seguinte para participar das atividades em comemoração aos 500 anos de descobrimento do Brasil, realizando a travessia do Oceano Atlântico pelo mesmo caminho percorrido por Pedro Álvares Cabral.

O navio-veleiro é inspirado nos antigos “clippers”, do século 19, mas é uma embarcação moderna e representa o Brasil em grande eventos náuticos nacionais e internacionais. Além disso, é usado no treinamento dos marinheiros em formação, principalmente, dos aspirantes da Escola Naval. Eles realizam manobras de vela, tarefas nos conveses, navegação e marinharia. O Cisne Branco tem 76 metros de comprimento, 46 metros de altura, 31 velas e 51 tripulantes, com capacidade para 31 tripulantes em treinamento.

A visita a São Francisco do Sul faz parte dos eventos náuticos deste ano realizado pelo Cisne Branco. Ele zarpou do Rio de Janeiro no dia 4 para a viagem de representação de 37 dias. Em Santa Catarina, já passou por Itajaí e Florianópolis e fica na cidade do Norte catarinense até esta terça-feira, quando se desloca para a última visita, em Paranaguá (PR).

Cerimônia
No final da tarde desta segunda-feira, foi realizado o cerimonial de arriamento da bandeira, com a presença de autoridades da Marinha e de São Francisco do Sul, que marca a passagem da embarcação. A última vez em que ela esteve na cidade foi em 2011. O culto à bandeira é considerada uma das maiores tradições navais brasileiras e, diariamente, às 11 horas ocorre o hasteamento do símbolo nacional, que é arriado ao pôr do sol.

Marinha do Brasil suspende buscas por pescadores desaparecidos no RN

 

Manoel Anchieta e Francisco Rodrigues sumiram dia 23 em Areia Branca.
Segundo o 3º Distrito Naval, buscas foram feitas em mais de 1.800km².

Do G1 RN

Navio-Patrulha Macau, da Marinha do Brasil, faz buscas pelos pescadores desaparecidos (Foto: Divulgação/Marinha do Brasil)Navio-Patrulha Macau, da Marinha do Brasil, fez buscas pelos pescadores desaparecidos (Foto: Divulgação/Marinha do Brasil)
A Marinha do Brasil suspendeu as buscas pelos dois pescadores que desapareceram na costa potiguar há uma semana. Manoel Anchieta Rodrigues, de 37 anos, e Francisco Antônio Rodrigues, de 43, saíram para pescar no dia 19 em uma jangada. Eles embarcaram na praia de Ponta do Mel, no litoral de Areia Branca, na região da Costa Branca do estado, e deveriam ter retornado no sábado (23). Não foi o que aconteceu.

A Marinha ressalta que permanece pronta e poderá retomar a operação caso surjam novos fatos que contribuam para a localização dos desaparecidos.
A suspensão das buscas foi anunciada pela assessoria de comunicação do 3º Distrito Naval. “Após realizar buscas em mais de 1.800 quilômetros quadrados, utilizando os navios-patrulha Guaiba e Macau, embarcações da agência da Capitania dos Portos de Areia Branca e uma aeronave da Força Aérea Brasileira, além do apoio do Corpo de Bombeiros Militar e da colônia de pescadores local, sem encontrar os pescadores desaparecidos, os trabalhos foram suspensos”, afirmou.
O desaparecimento
A jangada, batizada de 'Navegantes', foi encontrada na segunda-feira (25) em uma praia de Icapuí, no Ceará. Desde então, a Marinha e o Corpo de Bombeiros iniciaram buscas pelos pescadores. Na quarta-feira (27), a Marinha utilizou o Navio-Patrulha Macau e a FAB enviou um avião para sobrevoar a costa do estado. Contudo, não obtiveram sucesso.
 Pescadores, Manoel Anxieta Rodrigues e Francisco Antônio Rodrigues são procurados  (Foto: Divulgação/Colônia de Pescadores de Areia Branca)Pescadores, Manoel Anchieta Rodrigues e Francisco Antônio Rodrigues são procurados (Foto: Divulgação/Colônia de Pescadores de Areia Branca)
'Descansar o coração'
A dona de casa Francisca Marcelina Nepomuceno, que é prima de Manoel Rodrigues, falou com oG1 no início da semana. Na ocasião, disse que a família estava muito angustiada, ainda esperando receber notícias dos pescadores. "Na segunda-feira nós ficamos sabendo que eles teriam sido resgatados e que estavam em Fortaleza. Foi uma alegria só. Ficamos até gritando pela rua e agradecendo a Deus. Mas, a notícia era falsa. Isso é maldade que não se faz com nenhum ser humano. Agora, estamos muito tristes", disse.
Manoel Anchieta não é casado e não tem filhos. "Fica a angústia porque ninguém acha ele em nenhum lugar. Nós queremos o melhor, mas também queremos descansar o coração de um jeito ou de outro", desabafou
.

Incêndio atinge navio da Marinha em Niterói e deixa quatro feridos

 


Quatro militares ficaram feridos num incêndio ocorrido, por volta das 16h deste domingo, em um navio da Marinha do Brasil, na Ilha do Mocanguê, em Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Um deles está internado em estado grave, porém estável, na tarde desta segunda-feira, no Hospital Naval Marcílio Dias, no Lins de Vasconcelos, Zona Norte da cidade.

Incêndio atinge navio da Marinha na Ilha do Mocanguê
Foto: WhatsApp O DIA


A embarcação Aviso de Pesquisa “Aspirante Moura” estava em um dos diques secos da Base Naval quando as chamas começaram. Segundo o Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM), organização militar a qual o navio é subordinado, abriu um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar as causas do incêndio.


Em nota, a Marinha do Brasil afirmou que adquiriu a embarcação, em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) em 2010 e, desde então, vem contribuindo na realização de pesquisas oceanográficas de interesse da Força e da comunidade científica nacional, integrando o programa “Laboratório Nacional Embarcado”.


FONTE: Jornal O dia

terça-feira, 29 de março de 2016

PROSUB avança na instalação do ‘shiplift’

 


Nova Base de Submarinos em Itaguaí no Rio de JaneiroNova Base de Submarinos em Itaguaí no Rio de Janeiro
Nova Base de Submarinos em Itaguaí no Rio de JaneiroConcepção em 3D do Estaleiro e Base Naval de Submarinos em Itaguaí
A Marinha concluiu o recebimento de sete módulos da plataforma elevatória, 34 guinchos e acessórios que irão compor o shiplift (elevador de navios), com instalação prevista para o final deste mês. O fabricante do material é a TTS Handling System AS, empresa norueguesa, que projeta, desenvolve e fornece soluções e serviços de equipamentos para a indústria marítima.
O elevador de navios é empregado no lançamento dos submarinos ao mar e no recolhimento para manuntenção. É constituído por uma plataforma estrutural que se move na vertical, possibilitando que a embarcação, ao entrar na doca do elevador de navios, seja erguida ao nível do cais e movimentada para o pátio ou para o prédio do estaleiro.
Guinchos do shiplift
Guinchos do shiplift
A construção do elevador de navios está sendo realizada na área sul da Base Naval, localizada no Complexo Naval de Itaguaí, região destinada à montagem, lançamento, operação e manutenção dos submarinos. Instalada em área marítima, a plataforma elevatória possuirá 110 metros de comprimento por 20 metros de largura e sua estrutura suportará cargas de até 8 mil toneladas.
Módulos da plataforma elevatória
Módulos da plataforma elevatória
A realização deste projeto representa um avanço tecnológico nas obras do Programa de Desenvolvimento de Submarinos. A área sul abrigará quatro grandes empreendimentos: dois estaleiros, um de construção, onde está sendo instalado o elevador de navios, e outro de manutenção de submarinos; a Base Naval e o Complexo Radiológico.
Estrutura do shiplift em construção
Estrutura do shiplift em construção
FONTE: MB